Quem afirma é a diretora-geral assistente para Medicamentos, Vacinação e Fármacos da agência. Em entrevista para a ONU News, a médica brasileira Mariângela Simão lembra que o acesso aos imunizantes ainda é muito desigual e defende alternativas como testes de Covid e quarentena.

Leave a Reply

Your email address will not be published.