Assembleia Geral da ONU aprovou resolução elevando os direitos do Estado da Palestina, concedendo algumas prerrogativas de membros, mas sem direito a voto ou candidatura; resolução recomenda ao Conselho de Segurança reconsiderar a admissão palestina; texto entra em vigor a partir da 79ª sessão, em setembro de 2024.