Em entrevista à ONU News, chefe do Unops alerta que crise em Cabo Delgado persiste e deslocamento interno segue um desafio; ONU investe US$ 200 milhões em projeto de reconstrução; fundo humanitário recebeu apenas 6% do valor solicitado.

Casas, escolas, hospitais e demais infraestruturas estão sendo reconstruídas em Cabo Delgado, Moçambique, por meio de iniciativa liderada do Escritório da ONU de Serviços para Projetos, Unops.

Desde 2017, essa região ao norte do país sofre ataques de grupos terroristas, o que resultou na fuga de cerca de 1 milhão de pessoas. A agência aponta que apesar da gravidade da situação, ela tem sido esquecida pelo público.

A avaliação é do diretor-executivo do Unops, Jorge Moreira da Silva. Em entrevista à ONU News, ele destacou a grave situação no local e reforçou que a agência investe US$ 200 milhões para apoiar a reconstrução e auxiliar os deslocados internos.