Ucranianos nos EUA fazem campanhas para arrecadar dinheiro e ajudar o Exército

RAFAEL BALAGO WASHINGTON, EUA (FOLHAPRESS) - Com o início da invasão russa, muitos ucranianos que vivem nos EUA buscam formas de tentar ajudar seu país natal. Uma delas é ajudar a divulgar campanhas de doações, inclusive para custear os gastos do Exército ucraniano, que luta para conter a invasão. Um centro cultural baseado em Washington, a Ukraine House, por exemplo, tem divulgado no Facebook os dados para fazer transferências de dinheiro que iriam para contas do Exército ucraniano no Banco Nacional do país. "Conseguimos mais doações nas últimas 24 horas do que nos últimos anos", disse Maryna Baydyuk, 45, uma das organizadoras de um protesto em frente à Casa Branca no começo da noite de quinta (24). "O país inteiro está sob ataque agora, e haverá uma grande necessidade [de suprimentos] para o Exército ucraniano. Para unidades de defesa territorial, remédios, hospitais e, claro, para a população civil, que também será afetada. Há unidades de defesa territorial sendo formadas agora, ..

Itamaraty: cerca de 40 brasileiros embarcam em trem para sair de Kiev

O Ministério das Relações Exteriores informou que cerca de 40 brasileiros conseguiram embarcar em um trem de Kiev para Chernivtsi, perto da fronteira com a Romênia. Funcionários da embaixada do Brasil em Bucareste, capital da Romênia, aguardam os brasileiros na fronteira, segundo o Itamaraty. Outros brasileiros e também latino-americanos já foram recepcionados mais cedo, acrescentou o órgão. O anúncio de que um trem estaria reservado para a retirada de brasileiros e latino-americanos de Kiev foi feito ontem (25) pela embaixada do Brasil em Kiev. Segundo dado apresentado pela representação na quinta-feira (24), havia então algo em torno de 500 brasileiros na Ucrânia. Entre esses brasileiros há dezenas de jogadores que atuavam no futebol ucraniano. Em uma transmissão e em publicações pelo Instagram, a esposa do zagueiro Marlon Santos, Maria Paula Marinho, disse que eles foram avisados a irem do hotel até a estação de trem com antecedência de apenas 40 minutos. Em rede social, o Itama..

Guerra na Ucrânia muda de estágio com novas armas e ataque hacker

IGOR GIELOW MOSCOU, RÚSSIA (FOLHAPRESS) - A guerra na Ucrânia começou a mudar, do ponto de vista militar e de conflito assimétrico, neste sábado (26), terceiro dia do ataque iniciado pela Rússia. No sentido mais clássico, Vladimir Putin começou a mover equipamento mais pesado na região nordeste do país, insinuando um grande assalto à cidade de Kharkiv, a maior da região. Por meio de imagens gravadas por celular e da rede de TV CNN, dois desenvolvimentos ficaram claros. Primeiro, colunas de tanques, blindados, caminhões e obuseiros autopropulsados foram vistos entrando em uma grande coluna da região de Belgorod para os arredores de Kharkiv. São equipamentos de sítio e ataque. Até aqui, o grosso dos bombardeios contra a cidade eram feitos com lançadores múltiplos de foguetes baseados em solo russo. Mais preocupante, do ponto de vista de risco para a população civil, foi a imagem gravada em uma estrada de um sistema TOS-1. É uma arma de ataque brutal, que usa explosivos considerados a..

Putin ataca centro de Kiev e enfrenta resistência de forças da Ucrânia

IGOR GIELOW MOSCOU, RÚSSIA (FOLHAPRESS) - As forças de Vladimir Putin atacaram na madrugada deste sábado (26) o centro de Kiev. A batalha pela capital da Ucrânia ocorre apenas dois dias depois do começo da guerra com a qual o presidente russo pretende derrubar o governo e retomar o controle político sobre o vizinho. "O futuro da Ucrânia está em jogo", disse Volodimir Zelenski, o presidente ucraniano que se diz marcado como "alvo número 1" na invasão, que culmina um processo de quatro meses de tensão entre Moscou e o Ocidente em torno do país no Leste Europeu. Como seria de se esperar, os detalhes da ação russa são esparsos. As primeiras explosões em pontos periféricos da cidade foram relatadas por volta das 5h locais (meia-noite em Brasília). Segundo a conta das Forças Armadas locais no Facebook, havia combate em regiões tão centrais quanto a avenida da Vitória no começo da manhã. O governo britânico, que é parte interessada por ser rival de Moscou, diz que os ucranianos estão resis..

Presidente da Ucrânia publica vídeo desmentindo que tenha deixado país

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente da Ucrânia, Volodimir Zelenski, compartilhou vídeo em aplicativos de mensagem na noite desta sexta (25) -tarde no Brasil- afirmando que está no país, a despeito de rumores de que teria se exilado. Zelenski estava acompanhando por membros de sua equipe, entre eles o premiê Denis Shmigal, do lado de fora do prédio da administração presidencial em Kiev, capital ucraniana que já relatou bombardeios das forças russas. "Estamos aqui. Estamos em Kiev. Estamos defendendo nossa independência, nosso Estado", afirmou o presidente, que assumiu o cargo em 2019. Не вірте фейкам. pic.twitter.com/wiLqmCuz1p — Володимир Зеленський (@ZelenskyyUa) February 26, 2022 " target="_blank" rel="noopener"> Не вірте фейкам. pic.twitter.com/wiLqmCuz1p — Володимир Зеленський (@ZelenskyyUa) February 26, 2022